|
|
|
|
|
|
|
|
|
 

Paróquia de Nossa Senhora Aparecida - Neópolis

 

Neópolis, bairro incrustado na zona sul de Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte, tem como padroeira de sua paróquia, Maria, com o nome de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a exemplo do Brasil.

A imagem que deu nome à Paróquia aqui chegou de uma forma meio casual.
Vindo de São Paulo, o casal Bento Gurgel Guerra e Vilma Lofredo Guerra, trouxe a imagem para presentear a Igreja São Sebastião na cidade de Caraúbas. Não sendo possível a entrega do presente, o Sr. Bento Gurgel deixou a imagem com o casal Adalberto Rodrigues da Silva e Francisca Gurgel Rodrigues da Silva.

Ao receber a imagem, o Sr. Adalberto passou a rezar o terço diariamente, sendo este divulgado através de uma difusora no bairro das Quintas e, como integrante da congregação Mariana da Paróquia de São Pedro, no Alecrim, o Sr. Adalberto passou a fazer com a imagem, peregrinação pelos lares desse bairro, formando um grupo para a reza do terço.

No início da década de 70, o Sr. Adalberto veio para Neópolis, trouxe a imagem e aqui plantou a semente de evangelização através da formação da comunidade cristã católica, muito antes da construção do templo, dando continuidade à peregrinação que fazia pelos lares no bairro do Alecrim, formando um grupo que fazia leitura e reflexão do Evangelho, bem corno, a reza diária do terço.

Esse grupo foi crescendo e, paralelo à reza do terço, eram realizadas coletas para a construção da Igreja. Nesse trabalho, foram pioneiros o Sr. Adalberto, hoje Ministro da Eucaristia na Paróquia, o Sr. Clóvis Tavares e a Sra. Milca Marques.

A comunidade trabalhava para construir a Igreja e, enquanto isso, a Santa Missa era celebrada na residência de irmãs religiosas (não foi possível resgatar os nomes), localizada na Alameda das Acácias.

Depois, as Missas passaram a ser celebradas na Escola Estadual Ferreira ltajubá.
No período de 1979 a 1981, foi construído o templo, tendo à frente o trabalho dos Ministros Extraordinários, Sebastião Zuza de Matos e Clóvis Tavares da Silva. Após a construção, tendo como referência a imagem que já peregrinava pelo bairro, foi sugerido pelos moradores e acatada pelo Pe. Antônio Vilela, pároco de Candelária, que Nossa Senhora Aparecida se tornasse padroeira daquela capela.
        
A então capela de Nossa Senhora Aparecida tinha uma extensão de 25 metros da porta principal à Sacristia. Esta capela ficou ligada à Paróquia de Nossa Senhora da Candelária, tendo como pároco, o Pe. Vilela.
        
Com a criação da Paróquia de Ponta Negra e dada a proximidade de Neópolis, a capela passou a pertencer à Paróquia do Cristo Ressuscitado, tendo como pároco o Padre José Mário. Neste período, já funcionava o Conselho Administrativo e Pastoral, presidido pelo Pe. José Mário e composto por Francisco Jerônimo Neto, Douglas Chaves, José Hermano de Oliveira, Joamilton Nazareno, Aluízio Menezes e Almir Barbosa.

Em 1986, a capela passou por uma reforma, ampliando a área em mais de 10 metros e recebendo mudanças no piso, no Presbitério e na fachada principal, sob a orientação do arquiteto Nilo Emerenciano. Ao lado esquerdo do Altar Mor foi construída a Pia Batismal.

Entretanto, para vir a ser Paróquia, seria necessário construir a Casa Paroquial.

Mais uma vez, a comunidade é chamada a colaborar com doações em dinheiro, material e/ou serviços. A pedra fundamental da Casa e do Salão Paroquial foi lançada em 12 de outubro de 1986, momento em que chegou a primeira doação — um caminhão de pedras para o alicerce, doado pela Legionária Maria Pureza da Silva. Cerca de 80% da construção foi custeada pela comunidade, através de doações e campanhas. Próximo à conclusão das obras, foi enviada pela congregação ADVENIAT, de Bispos da Alemanha, uma ajuda substancial no valor de 40 mil marcos, correspondentes a 22 mil dólares, o que possibilitou o término da construção e a compra de equipamentos para a casa e o Salão Paroquial. Estas duas obras tiveram seus projetos assinados também pelo arquiteto Nilo Sérgio Emerenciano, filho do casal encontreiro Amaury e Penha.

Antes mesmo da conclusão das obras da Casa e do Salão Paroquial, a capela de Nossa Senhora Aparecida foi elevada à condição de Paróquia por decreto do Arcebispo Dom Alair Villar, datado de 30 de setembro de 1988. Em 13 de novembro do mesmo ano, foi instalada a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, em ato solene presidido por Dom Alair VilIar e, contando com a presença dos Padres Francisco de Assis Pereira e José Mário, este último, sendo o titular da Paróquia do Cristo Ressuscitado em Ponta Negra, a qual pertencia a anterior Capela de Nossa Senhora Aparecida.

Na ocasião da instalação, assumiu o primeiro pároco, Padre. Alfredo da Costa Filho, que passou a residir em uma casa alugada pela Paróquia, na Avenida dos Eucaliptos, uma vez que a Casa Paroquial não estava concluída.

Inicia-se a vida desta Igreja como Paróquia, elegendo o trabalho de evangelização como prioridade. Cresce a Igreja de Deus e a Palavra é levada aos paroquianos de forma viva, através da ação de 07 (sete) pastorais existentes antes da sua fundação. São elas: Pastoral da Família, da Catequese, da Juventude, dos Noivos, dos Enfermos, do Batismo e Vocacional, além dos Ministros da Eucaristia e dos Movimentos Legião de Maria e Renovação Carismática.

O Encontro de Casais com Cristo (ECC), cuja semente foi plantada também antes da instituição de Paróquia (1987), já atua na comunidade prestando serviço na evangelização das famílias.

Em 31 de maio de 1989, inaugurou-se a Casa e o Salão Paroquial com a presença do Arcebispo Dom Alair Villar. Padre Alfredo passou a residir na Casa Paroquial.

Em 1991, foi criada a Paróquia do Cristo Rei em Pirangi e Pe. Alfredo foi transferido para lá. Em Neópolis, assumiu o novo vigário, Padre. Antônio Nunes de Araújo. Continuando a ação evangelizadora, o trabalho pastoral foi implementado e, a cada ano, novas pastorais e movimentos foram surgindo. Foi criado o Conselho Pastoral Paroquial composto pelo Pároco, articulador pastoral, coordenadores de Pastorais, dos Movimentos e Serviços. Também foi criado o Conselho Administrativo Paroquial.

Anualmente, em fevereiro, é realizada a Assembléia Pastoral Paroquial, com o objetivo de avaliar a ação pastoral do exercício anterior e planejar a ação a ser desenvolvida no ano que se inicia.

O Papa João Paulo II convoca a Igreja a dar testemunho de sua fé num mundo de violências e injustiças, promovendo o diálogo e a unidade. A ação pastoral da Igreja se faz presente, atendendo a esta convocação, num contexto de evangelização dos povos, procurando testemunhar de forma simples e direta, o Deus do amor e da unidade, revelado por Jesus Cristo, no Espírito Santo. Dentro deste princípio e seguindo orientação da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil — CNBB, através da Arquidiocese, a Comunidade Paroquial de Nossa Senhora Aparecida vem realizando a missão de “Anunciar o Evangelho”, através da ação de 12 (doze) pastorais (Batismo, Dízimo, Crisma., Família, Patrimônio, Comunicação, Catequese, 3° Idade, Ação Social e Saúde, Música, Juventude e Liturgia), além de 03 (três) Ministérios, 06 (seis) Movimentos e 05 (cinco) Serviços.

Preocupado com o serviço à comunidade em todos os segmentos, o Pe. Antônio Nunes vem incentivando, ao longo destes dez anos, vários encontros como: SEGUE-ME, implantado em janeiro de 1992, para atender jovens entre 18 e 21 anos, DESPERTAR, promovido pelo JUNE, para engajar jovens a partir de 14 anos implantado em 1988. Em 1997, implantou-se o ECRI (Encontro de.Crianças com Cristo) que atende crianças entre 08 e 12 anos, O EJAC (Encontro de Jovens Amigos de Cristo), implantando em 2000, para atender jovens dos 22 anos 30 anos.

Também foram criados em 1998 o Ministério de Acólitos e em 2000 o Ministério do Leitorato para melhorar a qualidade dos trabalhos litúrgicos, atuando junto a Pastoral da Liturgia, anteriormente implantada.

Cumprindo a missão que Cristo confiou a todo Cristão, “Ide por todo o mundo e levai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,15), a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida realizou em 1998, ano em que celebrou seus dez anos de fundação, uma missão evangelizadora à cidade Almino Afonso, terra natal do Pe. Antônio Nunes, nos dias 21 e 22 de novembro do ano citado.

Em 1999, o ano missionário, Neópolis realizou Missões populares, tendo recebido um grupo de Padres Redentoristas, vindos de Garanhuns, Pernambuco. As Missões iniciaram-se em março, com encontros mensais em preparação para as Missões propriamente ditas. Estas aconteceram no período de 07 de setembro a 05 de outubro do mesmo ano.

Em 14 de abril de 2000, a Paróquia viveu outro momento de grande alegria. Seu pároco, Pe. Nunes lançou um CD com o título de “O Senhor É a Esperança”. Este CD é fruto de um trabalho edificado a partir de uma comunidade unida na fé, na oração, na partilha e na solidariedade com o seu pastor. “É o registro vivo da voz de uma comunidade orante e cantante que ressoa unida nos vértices da Igreja” (Roberto Lima). A voz privilegiada, do pastor e seu canto animam às celebrações, tomando-as mais vivas e hoje extrapola os limites da paróquia. O CD é ouvido em muitos estados do país, confortando e tocando corações com a mensagem de Deus.

A preocupação constante em melhorar os serviços e ampliar o leque de opções na ação evangelizadora da Igreja, bem como melhorar a organização administrativa da Paróquia e suas instalações físicas, faz parte das metas do pároco.

Para tanto, a Igreja de Neópolis em 1996 passou por reformas no Altar Mor, e nos altares do Santíssimo e de Nossa Senhora Aparecida. Ao fundo dos altares, foram pintadas cenas religiosas pelo artista Itamar, vindo de Juazeiro do Norte, O teto da Igreja também foi reformado.

E ainda para realizar o sonho de um local mais adequado para seus encontros pastorais, a comunidade, através de doações, participação em campanhas e eventos, construiu o seu Centro Pastoral, que recebeu o nome de Dom Heitor de Araújo Sales, Arcebispo de Natal. Uma ajuda financeira que veio da ADVENIAT, congregação de Bispos da Alemanha, através do empenho pessoal de D. Heitor, foi bastante significativa para o andamento das obras. Em 29 de dezembro de 2000, foi inaugurado o Centro Pastoral de Neópolis para alegria da comunidade, não por se tratar de uma bonita construção, mas pela ação pastoral que dele irradia.

A área paroquial de Nossa Senhora Aparecida abrange os bairros de Neópolis e Capim Macio, com uma população estimada de 35.000 habitantes.

Preocupado em reunir, assistir e evangelizar todos os fiéis, Pe. Nunes resolveu estender a ação da Igreja no bairro de Capim Macio, passando a celebrar Missas em um condomínio do mesmo bairro. Em 13 de setembro de 1997, foi celebrada a primeira Missa no Condomínio Seridó.

Estava instalada a Igreja Viva. A Senhora de Sant’Ana tomou-se padroeira da Igreja que nascia.

As Missas que, inicialmente, eram mensais, passaram a ser semanais. Com o crescente número de fiéis que compareciam a Missa, esta foi transferida para o Colégio Executivo, no mesmo bairro.

Uma comissão de paroquianos conseguiu junto à Prefeitura de Natal, a doação de um terreno e, em 24 de dezembro de 1999, foi lançada a pedra fundamental da Igreja. Em 5 de setembro de 2000 foi iniciada a construção da Igreja de Deus, tanto física quanto espiritualmente, pois, também estava sendo formada a comunidade pastoral. Já se constituíam a Pastoral do Dízimo, da Catequese e o JAC (Jovens Amigos de Cristo).

Crescia a Igreja de Deus. Um projeto arrojado com detalhes modernos e condizentes com os traços da tecnologia que marcam a era do 3º milênio dava origem a um templo belíssimo consagrado à Senhora Sant’Ana, inaugurado em 7 de julho de 2002
Ação pastoral da Capela de Sant’Ana continuou crescendo, com a criação das pastorais da Crisma, da Música, da Ação Social, da Liturgia, da Família e o Ministério do Leitorato.
A Paróquia de Nossa Senhora Aparecida como uma paróquia viva, com seu trabalho de evangelização, atraiu sempre mais fiéis. O templo físico se tornou pequeno para acolher os irmãos que procuravam a casa de Deus. Era necessário ampliar o templo. Foi iniciada a campanha de ampliação. O primeiro evento foi a realização de uma festa no CEPE, organizada pela Pastoral da Comunicação, em maio de 2001. A partir desse, outros eventos aconteceram com objetivo de arrecadar fundos para a ampliação da Igreja. Muitas doações em dinheiro e material ajudaram a paróquia a alcançar seu objetivo. Em 12 de outubro de 2003 a Igreja foi reinaugurada e dedicada a Nossa Senhora Aparecida, em missa solene celebrada pelo Arcebispo de Natal Dom Heitor de Araújo Sales e concelebrada por vários padres da Arquidiocese de Natal, com a presença de autoridades civis eclesiásticas e militares.

A Paróquia chega aos 15 anos. Uma grande festa no Boulevard, no dia 5 de novembro de 2003, dá início às comemorações do aniversário. Paroquianos que fizeram história receberam homenagens. Outros eventos marcaram o mês de aniversário. No dia 29, foi realizada uma exposição no Centro Pastoral, Dom Heitor de Araújo Sales com fotos, documentos e objetos que testemunharam os 15 anos de ação pastoral desta comunidade. Os festejos, foram encerrados no dia 30 de novembro com a celebração de uma missa solene, as 7h30 horas e a realização de um grande louvor intitulado Maran’Atha, organizado pelos jovens da comunidade. Foram momentos de confraternização, louvor e espiritualização com todos os paroquianos numa grande mobilização pelas ruas de Neópolis, uma verdadeira explosão de alegria e amor a Deus.

Em março de 2003 iniciou-se na Paróquia de Nossa Senhora Aparecida a prática do Jejum Paroquial, na sexta-feira que antecede a Semana Santa. A partir das 5 horas até as 17 horas os fiéis se reúnem em oração jejuando a pão e água, preparando-se para a celebração da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo. Encerra-se o dia de penitência com a celebração da Eucaristia. Desde este ano, durante a quaresma a paróquia vive este dia em preparação para celebrar o memorial da Morte e Ressurreição de Jesus
Em fins de 2002 a Paróquia já começou a viver um dos seus grandes momentos de fé: as missas com oração de cura e libertação. Pessoas das mais diversas localidades, inclusive de outras cidades do estado deslocam-se até a Igreja de Nossa Senhora Aparecida para receber o conforto espiritual, a cura do corpo e da alma, enfim em busca de um encontro especial de reflexão e perseverança na fé e no amor de Deus. As missas acontecem na 2ª quarta feira do mês e m três horários. Às 5 horas, 17 horas e 19h30.

O grande número de fiéis que chegava a Igreja em busca de orações de cura e libertação gerou a necessidade de criação de mais uma pastoral. Esses irmãos que chegavam e chegam necessitam de acolhimento, atenção e informações, e assim, na Assembléia Pastoral de 2008 foi criada a Pastoral do Acolhimento, a partir de um grupo de voluntários de outras pastorais que fazia o acolhimento, nas três missas, desde 2005.

Na sua caminhada de evangelização mais um seguimento é incluído: os homens. A Paróquia de Nossa Senhora Aparecida implantou o Terço dos Homens, em 02 de junho de 2005, com o objetivo de evangelizá-los e estimular a devoção à mãe de Jesus. A Paróquia de Santa Júlia em João Pessoa foi madrinha da paróquia de Neópolis na implantação desse movimento. A ação evangelizadora se ampliou. O Terço dos Homens foi implantado em Almino Afonso. Em missão evangelizadora um grupo de homens da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida levou o movimento até aquela cidade, em junho de 2006. E a missão continua, com a implantação do Terço dos Homens, no dia 13 de julho de 2008, em Pium de Cima, em São José de Mipibu, comunidade assistida pela Pastoral da Ação Social. Na ocasião, também foi implantado o Oficio de Nossa Senhora para as Mulheres.

Para fortalecer na fé e cuidar da espiritualização dos paroquianos, a Paróquia realizou o Primeiro Retiro Espiritual em Camucim de São Félix, em Pernambuco, no período de 28 a 30 de outubro de 2005, com momentos fortes de recolhimento e oração. O retiro aconteceu no Convento dos Frades Carmelitas, onde Padre Nunes iniciou sua vida religiosa. As reflexões foram encaminhadas por Frei Joaquim e Frei Damião.

Em novembro do mesmo ano, nos dia 12 e 13 realizou-se o I Congresso Jovem da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, que reuniu cerca de 450 jovens dos vários segmentos de Neópolis e Capim Macio. Com o tema “Avançar para águas mais profunda” evento contou com o assessoramento de dois jovens que vieram de Florianópolis-SC, da comunidade de Vida Betânia de Cachoeira Paulista – Canção Nova, além de Irmã Ana Maria e Socorro Martins da Arquidiocese de Natal e da Banda Ki-RÔ.  O Congresso foi encerrado com celebração da Santa Missa pelo Padre Nunes.

Em agosto de 2006 a comunidade dá mais um passo significativo em sua caminhada pastoral. Foi lançada a campanha em prol da aquisição da Casa de Acolhimento “Divino Mestre”.

Essa casa será um local de acolhimento às pessoas vindas do interior, em tratamento de saúde, que não têm onde se alojar. A primeira assembléia geral foi realizada no dia 27 de novembro, aprovando o estatuto da ACDM (Associação Casa Divino Mestre), tendo como presidente o Pároco Pe Antônio Nunes de Araújo.

A diretoria da mesa, após aprovação do estatuto, com a presença de cerca de 40 pessoas da comunidade, elegeu os membros da diretoria: Diretor-presidente:- Mário David O Campos, Diretora de Promoção Social: Ângela Maria da Trindade Câmara, Diretor Administrativo financeiro: Edmilson Selfes Mendes, Conselho Fiscal: Aníbal Macedo, Omar Medeiros, Prisca Marília Rocha, Suplentes: Antônio Cardoso Sales, Pedro Guedes e Roberto Augusto Dantas.

O grande carisma de Padre Nunes contribui em muito para o crescimento da ação evangelizadora desta comunidade. Sua voz encanta a todos e torna mais forte o louvor porque é muito bom louvar cantando. Com o apoio da comunidade, ele se sentiu motivado a lançar o seu segundo CD, intitulado “Em tua presença”. O lançamento foi realizado em um grande louvor na Praça de Neópolis, no dia 20 de abril de 2007.

Em 14 de setembro de 2007 a comunidade paroquial de Nossa Senhora Aparecida vive mais um grande momento de fé e de devoção à Maria, Mãe de Jesus. Por um pedido do Embaixador do Brasil na Republica Tcheca, Affonso de Alencastro Massot,e um convite oficial de Sua Eminência, o Cardeal Miloslav Vlk, Arcebispo de Praga, uma réplica da imagem da Padroeira do Brasil seria entronizada naquela cidade porque lá vivem muitos brasileiros e devotos de Nossa Senhora. A intenção é partilhar com o povo católico tcheco a devoção a Nossa Senhora Aparecida e que a presença de sua imagem possa ajudar esse povo em seu desenvolvimento através da prática da fraternidade, solidariedade, justiça e paz.

Naquele momento, Dom Raimundo Damasceno declarou: “é com muita alegria e emoção que conduzo a imagem até Praga e partilhar a devoção do povo brasileiro com o povo católico tcheco, venerando Nossa Senhora com o título de Aparecida. E é uma felicidade sairmos de Aparecida e passarmos por Natal, porque esta cidade recorda o nascimento de Jesus. Foi a providência divina que fez com que a Imagem peregrina ficasse nesta paróquia, que tem o mesmo nome e onde foi recebida com tão linda festa”. Como Nossa Senhora é sempre portadora de uma mensagem de fé, Dom Raimundo quis deixar uma mensagem de solidariedade e de fraternidade, desejando que Nossa Senhora possa ajudar a comunidade a crescer sempre mais na fé.

A Imagem de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, chegou à Base Aérea de Natal, as 16h45 do dia 14 de setembro de 2007, conduzida por uma comitiva coordenada pelo Arcebispo de Aparecida SP. Na Base, autoridades locais prestaram homenagens a Padroeira do Brasil. Em seguida, a imagem foi conduzida em carro aberto do Corpo de Bombeiros para a Paróquia de Neópolis.

A imagem foi recebida em festa e com muito louvor pelos paroquianos de Nossa Senhora Aparecida. Houve vigília até a manhã do dia 15, com a seguinte programação: 21 horas, recitação do terço da família; 22horas celebração da Missa da Juventude; 23h30 celebração da Missa com a participação dos movimentos marianos, que, em seguida fizeram vigília até o amanhecer. A partir das 2 horas o Santíssimo foi exposto e, a comunidade pode venerar a Mãe na presença do Filho e adorá-Lo. Às 4 horas houve celebração da missa com a presença dos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística. Dom Matias Patrício de Macêdo celebrou a Missa de encerramento da vigília e do período de permanência da imagem em Natal, às 5 horas na Matriz de Neópolis. Depois da missa a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi conduzida até a Base Aérea de Natal, de onde prosseguiu viagem para a República Tcheca, em jatinho cedido pela Federação da Indústria de São Paulo. No dia 17, houve missa e entronização da imagem da Padroeira do Brasil na Igreja da Madona Vitoriosa do Menino Jesus de Praga.

A partir de 1998 a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida sentiu a necessidade de criação de um grupo de acólitos (coroinhas) para auxiliar nas celebrações litúrgicas.  Ao longo dos anos, o grupo foi crescendo, sempre com jovens do sexo masculino. Em 2008, por provocação de uma menina, chamada Beatriz, o Pe Nunes sensibilizado, criou o grupo feminino de coroinhas,com 13 meninas, que recebeu as vestes no dia 13 de abril de 2008
Jovens do mundo inteiro reuniram-se em Sidney, na Austrália, no período de 14 a 22 de julho de 2008, na 23ª Jornada Mundial da Juventude. Dois jovens de Neópolis e um de Capim Macio estavam entre os oito jovens que representaram a Arquidiocese de Natal
A delegação de Natal foi coordenada por Padre Sávio e Frei Romildo. Os jovens Alexandre e Fernanda de Neópolis e Niklas de Capim Macio foram os representantes da nossa Paróquia nessa delegação.

A campanha para a construção da Associação Casa do Divino Mestre – ACDM segue seu curso e a Paróquia recebe a doação do terreno para a construção da casa e a Senhora Rosário Porpino assinou a escritura do terreno no dia 14 de setembro de 2008 na missa das 7h30.

A Festa da Padroeira, Nossa Senhora Aparecida, realizada de 3 a 12 de outubro, teve sua renda revertida em prol da construção sede da ACDM. Na parte social teve a participação do Grupo Cantares da Terra, vindo de Portugal.

Em 2 de novembro, na missa das 19h30, foi lançado o II Maran’atha que faz parte do programa de comemoração aos 20 anos da Paróquia.

Neste mês de celebrações a Paróquia recebe no dia 7 de novembro, as relíquias de Santa Margarida Maria Alacoque. Santa de nacionalidade francesa, devota do Coração de Jesus, difundiu esta devoção e a prática da missa da primeira sexta-feira do mês.

A Paróquia aniversariante ganhou um carro. O presente veio do Sindicato dos Transportes Urbanos de Passageiros do Rio Grande do Norte – SETURN, no dia 4 de novembro de 2008. Trata-se de um Fiat Doblô que deve ser utilizado nas atividades de evangelização.

Chega o dia do aniversário. No dia 13 de novembro a Paróquia completou 20 anos. Como presente, na missa solene celebrada para comemorar a data o pároco Padre Nunes convida a todos para participar de uma caminhada até o local onde será erguida a sede da ACDM e lá foi lançada a pedra fundamental da sua construção. Durante a missa e a caminhada foram lembradas pessoas que fizeram a história desta Paróquia desde o seu início.

Também no mês do seu aniversário a Paróquia recebeu como presente um vigário paroquial para colaborar na ação evangelizadora. No dia 23 de novembro, em missa solene, tomou posse o Padre Francisco Calheiro Filho.

Encerrando as comemorações pelos 20 anos de evangelização da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida aconteceu no dia 14 de dezembro, um grande louvor, uma verdadeira explosão de alegria pelas ruas do bairro, o II Maran’atha. Esta expressão é a última da Bíblia e significa “Vem Senhor Jesus”.

Nestes vinte anos muitos Padres passaram por esta Paróquia. Fica aqui o nosso agradecimento pelos momentos de evangelização, apoio espiritual, amizade e respeito que nos proporcionaram. Agradecemos a Pe Pio,Pe Antônio Vilela (in memorian), Mons Assis,Pe José Mário, Pe Alfredo (primeiro pároco), Pe Cláudio, Pe Júlio César,Pe João Maria, Pe Jailson, Pe Leandro, entre outros. Nossos agradecimentos especiais ao nosso pároco Pe Nunes.

 
 
Sal_da_Terra
Associação_Casa_do_divino_mestre
 
 
 
|
|
|
|
|
|  
Todos Direitos Reservados nsaparecidanatal.com.br